sábado, 17 de novembro de 2012

Relativismo e o porquê de eu estar discutindo menos

Boa noite.

Sempre discordei da máxima popular que prega que "quanto mais velhos, mais cansados ficamos". Eu acho que conforme vamos envelhecendo vamos ficando mais experientes e inteligentes, e isso nos leva a tomarmos atitudes que não tomaríamos sem essa inteligência e experiência. Por isso, rechaço completamente a ideia de que "brigamos menos quando somos maduros"; Simplesmente brigamos melhor.

Dei essa introdução para me justificar. Muita gente comentou comigo que eu era uma pessoa "mais ativa, mais idealista" anteriormente, e que possivelmente com o passar do tempo "me cansei" disso. Ora, é uma inverdade. Ao invés de simplesmente ficar discutindo com meus argumentos - em minha visão, tão singelamente óbvios - tenho preferido deixar de tentar mudar pontos de vista estáveis sobre determinados assuntos.

E olha que eu sempre gostei de discutir algumas coisas em específico. A legalização do aborto, por exemplo, sempre foi um tema que eu gostava de cercar. Mas atualmente, após ver tantos argumentos repetidos e tanta gente que simplesmente não argumenta, volta a um "porto seguro" e critica asperamente quem nele não está, decidi desistir desse assunto e deixar que se resolva por conta própria. O Estado Laico, a existência de Deus, questões humanistas (como a máxima "bandido bom é bandido morto!", que tanta gente repete por aí) e etc. são coisas amplamente discutíveis, mas que não geram bons frutos se não forem conduzidas do jeito correto.

Então, meus caros, não desanimei, não desisti, não me cansei. Ainda vou conversar sobre se me chamarem à fazê-lo; Tampouco minhas opiniões mudaram, ainda. Apenas aprendi a discutir e sinceramente acho que muita gente deveria fazer o mesmo.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Vitória!

Em mais um começo de tarde curitibano ensolarado, venho aqui dar meu parecer! Muito boa tarde, Curitiba!

E que tarde maravilhosa com cheiro de mudança!

Mudamos. Para melhor, com toda certeza - para sairmos da estagnação e voltarmos a ser o modelo de cidade que sempre fomos. Gustavo Fruet fará a melhor gestão dos últimos 20 anos de Curitiba, esperem para ver. Foi eleito com 597200 votos, a segunda maior votação da história da cidade e a maior do segundo turno. Estou muito feliz por escrever isso aqui agora, e tenho certeza que todo curitibano de verdade também se sentirá tão feliz quanto eu.

Foi uma campanha difícil. Um primeiro turno com muita gente deixando de apoiar pelo medo de seu apoio não valer nada, um segundo turno com muita baixaria. Ataques e mentiras farpavam tanto de Ducci quanto de Ratinho, e era muito difícil manter a calma e a confiança. Confiança esta que, garanto, nunca foi perdida por nós. Não ficamos de salto alto, mas acreditamos sempre na vitória, na mudança, no bem. E, de fato, foi recompensado.

Mas por ser uma campanha difícil é que essa histórica eleição é tão prazerosa. Se não fosse do jeito que foi, não teria a mesma graça. Não seriam as mesmas pessoas. Eu não teria recebido dezenas de apoios,  comentários e feito muitos amigos, e a maioria do pessoal da campanha também não. Saímos com a cabeça erguida e podemos dizer que somos completamente vencedores num segundo turno esmagador. Isso é o que conta.

Gostaria de agradecer a cada um de vocês que votou no Gustavo, que acreditou na mudança. Também aos 53311 internautas que passaram pelo meu blog até o presente momento e aos 114 que votaram na enquete (93% Gustavo). Também ao povo de campanha, em especial o exército do comitê feminino, que fez toda a diferença. À militância, aos atores, à quem apoiou desde o começo por acreditar, também o meu muito obrigado. A quem entrou na política só para demonstrar um apoio por pouco tempo.

Todos vocês fizeram a diferença. E continuem fazendo! Vão atrás, cobrem, lembrem-se dos vereadores e do prefeito pois foram vocês que os colocaram lá. Estejam aguçados e reclamem do jeito certo. Mostrem que a política ainda não está de todo perdida - como tenho certeza que não está - e vamos fazer nossa cidade voltar aos eixos. O primeiro passo foi dado. Gustavo Fruet está lá.

O resto depende de nós.

Abraços.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

In English: Has South America's Most Sustainable City Lost Its Edge?

Boa tarde mais uma vez!

Venho aqui rapidamente apenas comentar um maravilhoso artigo da revista Atlantic Cities, que fala da estagnação de Curitiba perante ao seu antigo modelo de capital sustentável.

O artigo é em inglês, mas realmente vale a pena caso você domine o idioma.

Ratinho e o Escondidinho

Muito boa tarde, meus caros concidadãos de Curitiba em (mais uma) tarde ensolarada!

Desculpem a falta de posts aqui no blog. Existem tantos blogueiros de qualidade aí (Tarso, Esmael, Joice) que eu imaginei não ser necessário escrever nada nesse meio-tempo. Bem, e que meio-tempo agitado tivemos! Uma imensa shitstorm vinda da campanha de Ratinho Junior, do PSC, totalmente (?) inesperada! Ele, que se dizia tão "limpo" por uma campanha bonitinha, logo ele, que deu aquela "invertida" nos candidatos que trocavam farpas, acabou fazendo uma das campanhas mais sujas e desesperadas da história da política curitibana.

Não por acaso. As pesquisas, usualmente compradas para mostrar resultados favoráveis ao candidato que tem mais "poder de compra", deram resultado positivo para Fruet. Mesmo o famigerado Ibeto, que errou grotescamente no primeiro turno, mostra Fruet com 10 pontos a mais que o adversário. Resultado surpreendente, pois Fruet não compra pesquisas e ele mesmo não está recomendando que achem que a eleição está ganha.

Dentro das "geniais" sacadas da campanha esclerosada de Ratinho, estão críticas duríssimas ao partido inteiro do PT (lembram que no primeiro turno ele se vangloriava de fazer parte da base aliada?), que depois foram passadas não à militância, mas aos "gravatas" do PT e depois voltou a ser ao PT inteiro. Essa crítica foi protagonizada pelo comercial eleitoral do "escondidinho", que dizia que Fruet estava "escondendo" o PT. Dizia errado, é claro, pois nunca foi escondido, inclusive sua vice - a carismática Mirian Gonçalves - é do partido. A propaganda foi tão furada que rapidamente foi tirada do ar, e deu vergonha alheia nos bastidores políticos.

E as contradições da campanha Ratista não param por aí. Ratinho se dizia o candidato das "novas ideias", "anti-oligarquia"... E pega de apoio justamente Requião. O maior cacique político do Paraná. E não só ele. Ironicamente, escondidinho está o Governador Beto Richa, que não declarou apoio aberto mas está atuante na campanha. Ou seja, Ratinho está se contradizendo duas vezes em apenas uma tacada. E não é só o governador, não: O futuro-ex-prefeito também está nessa. Ratinho conseguiu reunir todos os caciques políticos de Curitiba, justamente quem ele dizia ser tão contra, e de modo REALMENTE sorrateiro.

E para fechar com chave de ouro a tempestade de cocô que se abateu por Curitiba, a "bomba" de hoje é sobre o tal supersecretário-batman-nem-tão-super-assim: Ratinho DECLINOU que o tivesse nomeado alguma coisa! Senhoras e senhores, meninos e meninas, ele acabou de dizer que MENTIU na propaganda em que dizia que Francischini seria seu "super secretário" (inclusive chamado de BATMAN pelo Gustavo). Francischini, preocupado, disse não saber de nada. Aproveito o link para dizer da tal bomba do delegado, será divertido ver quantas informações falsas ele vai vazar. Política completamente nojenta.

A indicação do Fernando Francischini para secretário de segurança e o pedido de 3 secretarias que ele fez para apoiar Ratinho (pedido aceito) também abrem espaço para a controvérsia de que apoiadores Ratistas usaram uma notícia FALSA publicada no blog da Joice dizendo que Gustavo teria loteado 6 secretarias. Eles criticavam isso (pois antes o maior argumento da militância Ratista era chamar Gustavo de "Frufru", e só), sendo que foi COMPROVADO que o candidato deles cedeu essas secretarias.

Não consegui imaginar imagem melhor.


E agora, Ratinho? Vai perder o aliado?

Obrigado por terem lido novamente e muito boa tarde,
Caio.

p.s.: peguei todos os links do blog do Esmael pois é o que parece estar sendo mais neutro, publicando notícias boas e ruins dos dois candidatos. também é um blog muito completo, e quaisquer informações faltantes neste texto (posso ter esquecido) estarão lá.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Rachas e "richas": Informativo

Boa tarde, em mais uma tarde maravilhosa desse outubro curitibano!

Começo o post com um agradecimento. Com menos de 24hrs da postagem anterior, tive mais visualizações nela do que em todo este blog - isso significa que os curitibanos estão interessados pela política, o que é ótimo! - e tive muitas palavras de incentivo, uma verdadeira enxurrada de elogios (algo inesperado, acreditem) e algumas críticas muito maduras e construtivas, de modo que posso estar sempre melhorando. Fiquei satisfeito com o recebimento do texto passado, e por isso escreverei mais um, esclarecendo alguns pontos que ficaram abertos. Também me animei e fiz uma enquete (não deixe de votar, está ali à sua direita!), apenas para compreender quantos ainda estão indecisos. Vale lembrar que não quero ser multado, então a enquete NÃO SERVE COMO PESQUISA POLÍTICA, e seu voto é totalmente FACULTATIVO. Pensem nisso apenas como uma enquete estática do facebook. :-)

Os pontos aos quais me referi são alguns que foram muito comentados pela internet e no canto das conversas de barzinho sobre política; Pontos que geram confusão e alguma descrença. Volto a ressaltar que eu não necessariamente apoio algum partido específico, mas sim apoio GUSTAVO FRUET, e por isso estou desmentindo coisas a respeito dele.

O primeiro tema é com relação a algo que eu vi MUITO desde o primeiro turno: "O PT É O PARTIDO DO MENSALÃO". E começo dizendo logo de cara que não, não é.  Oh, sim, muitos do partido estiveram envolvidos com o esquema, mas muita gente de todos os partidos esteve envolvida. O PT é o partido atacado no caso por estar no poder máximo e por alegar ingenuidade quanto ao caso, mas houve mensalão no PSDB, no PP, etc., como qualquer um sabe. Dizer que não conhece os "mensalões" nos outros partidos e/ou as pessoas de outros partidos envolvidas é tão fraco quanto a famosa frase "eu não sabia de nada" do Lula. Gustavo foi RELATOR da CPI dos Correios, a que fez a denúncia, e isso por si só comprova que ele não está aliado com essa gente - que não está só no PT, volto a dizer. Crucificar o PT e o próprio Gustavo por esse motivo é inócuo, é parte de uma política simplista e suja. Irei ilustrar isso que estou dizendo com esse fantástico post do Blog do Tarso.

Há gente boa no PT - assim como há em todos os outros partidos. Tem um pessoal da equipe de campanha incrível, que lutam pelo que querem e acreditam com muito fervor que podem fazer a diferença. Eu respeito profundamente o PT depois de realmente conhecê-lo, ao invés de apenas repetir as coisas que lemos por aí em quaisquer lugares que têm interesses maiores. Não obstante, ambos os candidatos são sensatos o suficiente para evitar desavenças com o partido do Governo Federal, o que mais uma vez prova que essa aliança só pode melhorar Curitiba.

Sei que repeti muita coisa que a maioria já sabe aqui, mas não custa nada reforçar.

O próximo tópico é com relação ao Governador Beto Richa e o motivo da saída do Gustavo do PSDB. A história é, conforme declarada pelo próprio Senador Álvaro Dias, totalmente diferente da alegada por Richa; O engomadinho mentiroso de carteirinha diz coisas absurdas sobre a saída de Fruet, e é desmentido pelo próprio colega de partido. Aliás, isso também ilustra muito bem sobre os podres e nem-tão-podres-assim dos partidos. Para quem não quer ler no UOL, a história é que Fruet pediu para ser prefeito pelo PSDB, acreditando na moral de Richa e no seu apoio, mas Richa recusou dizendo que já tinha um "candidato do esquema" - Ducci - que ele gostaria de colocar na prefeitura. Fruet, então, bateu de frente com o Governador, provando ser uma pessoa com princípios e palavras, e mostrando nas urnas que Richa não é mais "inderrotável". A honestidade de Fruet e sua recusa de ser um "carneiro" do Governador - assim como fez com Roberto Requião - mostra personalidade e qualidade, irrefutavelmente. Gustavo, porém, não deseja mais falar sobre o assunto - coisa que eu concordo, visto que não há mais nada de bom para se tirar disso. Aqui é só um esclarecimento.

E, como terceiro e último tema, algumas pessoas me perguntaram sobre a briga de Ratinho com a comunidade LGBT. Ratinho, membro de um partido que diz que apenas "homem + mulher = família", se recusou a participar de uma sabatina na UFPR pois os manifestantes LGBT planejavam um "beijaço". Além disso, também se posicionou contra o casamento homossexual (não consigo entender o por quê de algumas pessoas ainda serem contra. A felicidade de outra pessoa incomoda tanto assim?), e disse - com todas as palavras - que "não gostaria que suas filhas vissem um beijo entre dois homens numa praça", algo repugnante de se falar. Um "peixe grande" da equipe de Ratinho disse ainda que a sabatina não era democracia e sim "um evento LGBT". Não tenho certeza se isso foi ingênuo ou asqueroso mesmo. Por tudo isso, a comunidade LGBT de Curitiba, originalmente pacífica, está completamente contra Ratinho, conforme podemos ver em alguns eventos do facebook. Percebemos que ele não tem "novas ideias" coisíssima nenhuma.

Este texto é um pouco repetitivo, mas serve como esclarecimento - espero - assim como o meu anterior.

Força Gustavo! É 12!

Obrigado,
Caio Oleskovicz


segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Sobre o segundo turno em Curitiba

Boa tarde, e que linda tarde esta do dia 8/10/12!

Um dia depois das eleições, estamos ainda em polvorosa graças à incrível colocação de GUSTAVO FRUET no segundo turno, vencendo a máquina de Beto Richa - que o passou para trás em uma traição nojenta - e surpreendendo os falidos institutos de pesquisa. O primeiro colocado e adversário de Gustavo é Carlos R. Massa Jr., quero dizer, Ratinho Jr. - mas ninguém sabe o nome dele, mesmo.

E eu, com o amor incontido que sinto por minha cidade, precisei escrever esse texto. Precisei sentir que estou fazendo minha parte para impedir que a cidade caia - volte a cair! - nas mãos de pessoas mal intencionadas, mal preparadas, manipuladas. Alguns de vocês me conhecem por minha postura firme em discussões, do jeito que as levo para o modo acalorado, muitas vezes desnecessariamente. E, nessas desnecessárias vezes, os bons argumentos se perdem entre farpas e creio que muitos perdem com isso. Devo desculpas a este modo, mas muita gente simplesmente não entende o que está na cara deles. E é por isso que esse texto é mais um nesta maneira. Prefiro acreditar que é uma profusão de amor exagerada, um depoimento incrédulo e uma tentativa gritante de alerta.

Ninguém acreditava que Ratinho Jr., esse longínquo turista que pediu uma prefeitura para o pai, fosse tão longe. Ninguém imaginava que Ducci estaria fora do eventual segundo turno, uma posição praticamente garantida pelo uso e abuso da imagem do governador. E é por isso que esse texto não existe desde antes. Não era necessário mostrar em palavras a indignação por um Ratinho ser o mais votado em Curitiba - justamente pelos institutos de pesquisa serem tão falidos quanto podem ser. Mas agora a situação é outra. Ratinho teve mais de 300 mil votos. E isso é inaceitável.

Gustavo era, no princípio, nome certo para a prefeitura da cidade. O golpe nas costas dado por Richa deixou-o sem opção, e o PT o procurou para uma aliança, que foi aceita. Muitos disseram que foi uma aliança temerária, eu, inclusive, enquanto não conhecia o cenário político real. Mas foi necessária. O apoio do Governo Federal à prefeitura só tem a trazer benefícios, ainda mais agora que o Governo provavelmente não apoiará. Eu, de anti-petista extremo, me tornei uma pessoa mais razoável e ouvi os argumentos. Não posso negar que no PT tem muita gente ruim - e a prova disso é o mensalão, do qual o Gustavo foi relator - mas existe gente desse calibre ou pior em outros partidos. O Gustavo não se aliou com o podre do PT, e não se aliaria com o podre do PSDB se soubesse que era o podre. A parte do PT que está com o Gustavo é a parte da mente aberta, da inteligência e das propostas coesas. Eu sei disso. Eu VI isso.

Não votar no Gustavo por não votar no PT é a atitude temerária que muitos julgam estar evitando. É o risco de termos mais quatro anos de mais do mesmo - o principal argumento do Ratinho é que ele é 'mente aberta', mas suas propostas são imperfeitos (piorados) clones das propostas dos outros! -, o risco de termos como secretários gente do PSC - que, por muito, não são melhores que do PT, embora eu duvide que as secretarias vão para as mãos dos petistas -, o risco de perdermos a única pessoa verdadeiramente honesta, ética e capaz de assumir a prefeitura dos últimos doze anos.

Gustavo tem muito foco em educação, fazendo propostas coerentes e possíveis de serem executadas. Vale lembrar que tudo depende da educação, desde a saúde à mobilidade, e nesse ponto é realmente onde Fruet se destaca. Falando em mobilidade, também dá Fruet. As ideias pobres sobre o VLP de Ratinho não se comparam à inteligência de melhorar as ciclofaixas e ampliar o projeto da Linha Verde, além de corrigir todas as falhas gritantes de planejamento feitas pelo "canteiro de obras" Beto-Ducci. A saúde será melhorada juntamente com a segurança, coisa que o "candidato dos uniformes" nem se pronunciou sobre - ele apenas prometeu presentes à moradores de comunidades carentes, presentes sem sentido e pequenos demais para pessoas tão grandes e importantes, que atualmente ficam esquecidas no cenário político. Iremos saltar da Curitiba estagnada para a Curitiba do progresso, que acompanha o primeiro mundo. Novamente seremos modelo.

Para isso, contanto, precisamos NÃO eleger Ratinho Júnior, uma pessoa faltante e ausente desde seus tempos de deputado. Ratinho não pega ônibus, não vê o caos e sequer morava em Curitiba - como disse, um turista que quer uma prefeitura com o único interesse de aumentar o domínio do pai, que já é grotesco. Gustavo anda de ônibus e bicicleta regularmente FORA de época de eleições, assim como eu - mesmo com meu sobrenome, não tenho favores da família e pego o Interbairros III aqui perto de casa todos os dias para ir para o terminal Bairro Alto, tenho que esperar os mesmos 30 minutos quando invariavelmente o ônibus se atrasa e o caos da Victor Ferreira do Amaral me prejudica muito. Por isso, posso afirmar com certeza absoluta que Gustavo conhece melhor os problemas, conhece melhor as comunidades carentes (nas quais Ratinho teve nojo claro de ir, diferente do Gustavo).

E além de todos os argumentos apresentados no texto, Ratinho também é uma pessoa preconceituosa e elitista, dado a briga que comprou com a comunidade homossexual de Curitiba. Ele condena quem pensa diferente dele mesmo (ou seja, quem pensa diferente de seu pai, visto que o filho são as 'ideias' do pai vomitadas dentro da mente). Gustavo, por sua vez, e mais uma vez posso afirmar porque o conheço pessoalmente, é a humildade e o companheirismo em pessoa. Nunca vi alguém tão educado e simples para alguém com a bagagem que tem, e é incrível como em matéria pessoal Gustavo dá um show no outro candidato.

Enfim, com esse texto, espero que tenha ajudado você, eleitor do Ducci, do Greca, do Meirinho, da Alzimara e do Avanilson, que estava indeciso, a decidir. Decidir pelo melhor, decidir por não eleger a corja, decidir pelo amor que você e eu sentimos por essa Curitiba que há tanto foi maravilhosa e que tanto potencial tem para voltar a ser. Espero que tenha ajudado você, que pensa em jogar seu voto fora e votar nulo, a entender o PT que - não gosta, eu sei, eu também não gostava - é tão necessário nessa campanha. Espero que vocês tenham lido com a mente aberta de uma pessoa jovem, compreendendo que quem escreve é outra pessoa jovem, talvez com um furor excessivo gerado pelo desespero. Desespero justificado, juro, haha.

Caso ainda esteja em dúvida, o convido a ler o plano de governo simplificado do Gustavo, para que possa julgar - como eu fiz, e tanto fiz - suas propostas, e confirmar você mesmo que são as melhores.

Vote 12 nesse segundo turno por uma Curitiba melhor!

Obrigado,
Caio Oleskovicz

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

SOPA e projetos de censura na internet

Parece que a revolução de Janeiro - como todo mês temos de ter uma, e isso se deve à facilidade de informação atual - é com relação à censura. Um tal Lamar Smith, parlamentar dos Estados Unidos, escreveu um projeto chamado SOPA (Stop Online Piracy Act), que, como o nome diz, é contra a pirataria. Ela basicamente dá mais poder legal à empresas que detenham copyrights de produto, e eles teriam direitos totais para barrar quaisquer pessoas que divulguem material de propriedade deles.