sábado, 17 de novembro de 2012

Relativismo e o porquê de eu estar discutindo menos

Boa noite.

Sempre discordei da máxima popular que prega que "quanto mais velhos, mais cansados ficamos". Eu acho que conforme vamos envelhecendo vamos ficando mais experientes e inteligentes, e isso nos leva a tomarmos atitudes que não tomaríamos sem essa inteligência e experiência. Por isso, rechaço completamente a ideia de que "brigamos menos quando somos maduros"; Simplesmente brigamos melhor.

Dei essa introdução para me justificar. Muita gente comentou comigo que eu era uma pessoa "mais ativa, mais idealista" anteriormente, e que possivelmente com o passar do tempo "me cansei" disso. Ora, é uma inverdade. Ao invés de simplesmente ficar discutindo com meus argumentos - em minha visão, tão singelamente óbvios - tenho preferido deixar de tentar mudar pontos de vista estáveis sobre determinados assuntos.

E olha que eu sempre gostei de discutir algumas coisas em específico. A legalização do aborto, por exemplo, sempre foi um tema que eu gostava de cercar. Mas atualmente, após ver tantos argumentos repetidos e tanta gente que simplesmente não argumenta, volta a um "porto seguro" e critica asperamente quem nele não está, decidi desistir desse assunto e deixar que se resolva por conta própria. O Estado Laico, a existência de Deus, questões humanistas (como a máxima "bandido bom é bandido morto!", que tanta gente repete por aí) e etc. são coisas amplamente discutíveis, mas que não geram bons frutos se não forem conduzidas do jeito correto.

Então, meus caros, não desanimei, não desisti, não me cansei. Ainda vou conversar sobre se me chamarem à fazê-lo; Tampouco minhas opiniões mudaram, ainda. Apenas aprendi a discutir e sinceramente acho que muita gente deveria fazer o mesmo.